Procedimento

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O TRANSPLANTE CAPILAR


O transplante capilar, também conhecido como implante capilar, é uma das mais importantes decisões na luta contra a queda de cabelo. Muitos foram os progressos ocorridos nos transplantes capilares, que hoje em dia, são cada vez mais populares, mais rápidos e com resultados cada vez mais naturais. Porém como estamos falando de uma solução cirúrgica, então é preciso conhecer bem o procedimento.


A perda de fios afeta a autoestima, provoca vergonha e muitas pessoas demoram a procurar um especialista para tentar solucionar o problema. Segundo uma pesquisa norte-americana, do portal Statistic Brain, e mais de 800 mil pessoas por ano no mundo buscam tratamento médico contra a calvície. A alopécia androgenética afeta acima de 55% das mulheres com o avanço da idade, já nos homens, a perda capilar é bem mais profunda, afetando em significativo grau cerca de 20% entre 20 e 30 anos, cerca de 30% entre 30 e 40 anos e em torno de 40% entre 40 e 50 anos, segundo dados do site brasileiro Saber Atualizado.


A queda de cabelo é causada, principalmente, pelo envelhecimento precoce, alterações hormonais e histórico familiar de calvície. Queimaduras, e traumas também podem ser o motivo, nesses casos, o transplante capilar é um tratamento reconstrutor

Dúvidas Frequentes

Podemos dizer que os dois termos são usados como sinônimos no Brasil, mas o tecnicamente o correto é  transplante capilar, pois na medicina a palavra implante se referir a peças artificiais que são inseridas no corpo. E como os folículos capilares são partes do próprio corpo do paciente é correto dizer que eles são transplantados.

Os nomes podem variar bastante, mas existem basicamente dois métodos no mercado: o FUT (Follicular Unit Transplantation) que significa Transplante de Unidades Foliculares. Nessa técnica uma faixa de couro cabeludo é retirada e, a partir desta, os folículos são separados por instrumentos especializados e são implantados após uma preparação. O procedimento é deixa uma cicatriz linear definitiva no couro cabeludo.

 

Já o segundo método, que vem ganhando bastante popularidade nos últimos anos, é o FUE (Follicular Unit Extraction) que em português significa Extração de Unidades Foliculares. O procedimento é uma forma menos invasiva, menos dolorosa e sem cicatriz de transplante capilar e consiste em extrair e transplantar unidades foliculares, de 1 a 4 fios, na área de calvície.

 

O FUE é bastante indicado para quem usa cabelo curto e não tem mais área doadora para retirada pela técnica FUT , proporcionando resultados naturais e imperceptíveis. Os folículos são extraídos diretamente da área doadora , que é geralmente o próprio couro cabeludo, mas também pode ser ser a barba ou área do peito.

As duas técnicas são procedimentos cirúrgicos para o tratamento da calvície, se diferenciam pela forma como são retiradas as unidades foliculares, o FUT através da retirada de uma tira de pele na região occipital onde os as unidade foliculares serão separadas. Já a técnica FUE as unidades são retiradas uma a uma através de aparelhos manuais, elétricos e pelo robô. As técnicas são semelhantes na fase de “implante” o que diferencia é a forma como são obtidos, assim o FUT deixa uma cicatriz e o FUE não.

A cirurgia de transplante capilar é um tratamento individualizado. E por isso, para ter a certeza da opção cirúrgica mais adequada a você, é importante que o cirurgião  tenha experiência realizando todos os tipos de técnicas. Entre elas, FUT e FUE.

Não que exista uma melhor que a outra, as duas são usadas, porém a FUE está crescendo e tomando o espaço da FUT que foi a mais utilizadas por muitos anos, o crescimento da técnica FUE se dápor muitos fatores :

  • Ausência de uma cicatriz linear para aqueles que querem usar cabelo bem curto ou totalmente raspados;

  • Menos desconforto e ausência de dor no pós-operatório;

  • Possibilidade de retornar à atividade física intensa já no dia seguinte, devido ao menor tempo de cicatrização da área doadora

  • Possibilidade de obter cabelo mais fino da região da nuca para ser utilizado na área frontal (hairline) para proporcionar aspecto de penugem e perfeição ao resultado;

  • Possibilidade de obter cabelo de outras áreas como a barba e tórax;

  • Possibilidade de corrigir uma cicatriz alargada de uma cirurgia anterior sem necessidade de uma nova incisão;

  • Possibilidade de realizar transplante mesmo nos pacientes com couro cabeludo sem elasticidade ou que têm tendência a cicatrizes alargadas ou hipertróficas;

  • Uso em procedimentos corretivos para remover ou diminuir “tufos” transplantados no hairline;

  • Uso em casos em que a área doadora está “exausta” e exaurida por cicatrizes de cirurgias anteriores.

O tempo varia de acordo com a técnica utilizada. O método FUT costuma ser mais rápido que o FUE.

Tempo da cirurgia:  Técnica minuciosa, que leva mais tempo em torno de 6 horas a 8 horas.

Anestesia:  Geralmente, utilizando anestesia local com sedação para que o paciente fique relaxado e se sinta confortável.
Tempo de internação: Não há necessidade de internação e o paciente recebe alta no mesmo dia.

Pré-operatório: Você terá instruções específicas sobre como se preparar para a cirurgia, incluindo orientações sobre comer e beber, fumar, tomar e evitar certas vitaminas e medicamentos. Se você fuma, é importante que pare de fumar, pelo menos, uma ou duas semanas antes da cirurgia. O fumo inibe o fluxo de sangue para a pele, podendo interferir na cicatrização.

Pós-operatório: : Recuperação mais rápida e pós-operatório facilitado. O período para crescimento do cabelo transplantado é de 4 meses de cirurgia e o resultado final do após 12 meses

 

Tempo da cirurgia: Em geral, o tempo de cirurgia é menor que a técnica FUE.

Anestesia: local com uma sedação. Anestesia geral pode ser utilizada para casos mais complexos.

Tempo de internação: Não há necessidade de internação e o paciente recebe alta no mesmo dia.

Pré-operatório: É importante falar ao médico se você é fumante ou se toma quaisquer drogas ou medicamentos, especialmente aspirina ou demais drogas, que afetam a coagulação.

Pós-operatório:  é preciso voltar ao consultório médico para retirar os pontos cerca de 10 a 15 dias depois do processo cirúrgico.

Recuperação: o processo de recuperação é rápido. Em geral, em 7 a 10 dias o paciente não tem mais a aparência que realizou a cirurgia. É recomendado evitar tomar sol por um mês.

Os fios novos começam a aparecer com cerca de dois a três meses após a cirurgia, e vão ganhando corpo até cerca do oitavo ou nono mês. Algumas alterações na textura dos cabelos podem aparecer, porém  se normalizam entre o primeiro e segundo ano. Depois desse período é que o resultado final do transplante capilar se efetiva.

Antes de falar sobre  preço do transplante capilar você precisa avaliar uma série de fatores, pois a qualidade do implante depende muito da capacidade da equipe responsável. Por isso, pense que como toda cirurgia, o transplante capilar tem efeitos para a vida toda e, por isso, você deve escolher com muito cuidado  quem vai realizá-lo. Não coloque seus resultados em risco e nas mãos de pessoas que não se importam com sua saúde e segurança. Sempre avalie o ambiente e estrutura física da clínica como higiene, iluminação e equipamentos; Como é a avaliação do seu caso. Na primeira consulta, avaliamos o crescimento e a queda de seu cabelo, vemos o seu histórico familiar de perda de cabelo, e se já se submeteu a qualquer procedimento de transplante capilar. E também, questionamos sobre o seu estilo de vida e expectativas sobre a cirurgia; e ainda como você é tratado, se todas as suas dúvidas são respondidas com clareza e te dando o tempo necessário para tomar a sua decisão.